Só para lembrarmos:

A persona é uma construção do seu cliente a partir de dados reais. São representações fictícias que possuem praticamente todas as características principais dos seus clientes, desde idade e profissão, aos gostos pessoais e hobbies.

Por que definir Persona:

Definir a Persona é um dos passos mais importantes em suas definições estratégicas de marketing, no entanto, é importante que os dados não estejam carregados de construções sociais que podem ser repletas de preconceito.

Estereotipar sua persona: não faça!

O que diversas vezes acontece, é que muitas empresas criam suas personas com base em ideais antigas, culturas ultrapassadas e achismos, quando o fundamental no momento de criação da persona, é que seja executada uma pesquisa confiável.

Criamos estereótipos baseados em corte de cabelo, cor da pele, estilo de roupa, se alguém utiliza ou não os transportes públicos… Enfim, nos fundamentamos em definições preconcebidas que em sua maioria não têm nenhuma ligação com a persona real até então não descoberta por nós.

Ainda que a persona seja um personagem fictício que representa as características de todo o seu público alvo em “uma só pessoa”, a junção dos dados deve ser verídica e não fictícia.

Um exemplo para estereótipos nada admiráveis criados pela nossa sociedade, é que “apenas homens gostam de futebol”, quando na verdade, diversas mulheres entendem sobre isso e também aproveitam a pelada do final de semana. Segundo a pesquisa Ibope divulgada em 2015, metade da torcida do Corinthians é formada por mulheres, ou seja, estereotipar a participação feminina no futebol é mais que ultrapassado.

Jogando dinheiro fora

O perigo em não agir da maneira ideal é que você pode estar desperdiçando seus investimentos. Ao invés de trabalhar conteúdo para o seu público específico, você vai fazer isto para estereótipos inexistentes. Além de desrespeitar pessoas e clientes, não valorizando os diversos tipos de representatividade que devem existir. O ideal é que os achismos sejam evitados de todas as formas possíveis. Os padrões sociais devem ser descontruídos.

Lembre-se que para uma excelente criação de persona, é preciso investir tempo. Não dá para ser, assim, “do nada”. Você precisa sair da sua zona de conforto, precisa estudar, se informar, pesquisar e TRABALHAR.

Como não estereotipar sua persona

1 – JOGUE FORA OS SEUS PRECONCEITOS

Não seja racista, homofóbico, classista, machista, transfóbico, etc. (!!!!!!!)

Isto é extremamente autoexplicativo, mas por mais inacreditável que seja, muitas empresas ainda demonstram de diversas formas preconceitos conscientes e inconscientes. São vários os preconceitos enraizados e sutis. É importante ativarmos nossa consciência e assim, trabalharmos respeitando os diversos tipos de representatividade que devem existir.

2 – PESQUISE

O ideal é que você realize uma pesquisa direta com os seus clientes. Você pode fazer isso de diversas formas, saindo ou não do seu escritório. Uma pesquisa pode ser feita pessoalmente ou através das redes sociais virtuais. Você pode utilizar o [Google Forms], a enquete do Instagram, pode utilizar e-mail ou até mesmo fazer ligações para os clientes. O método você decide. Iniciar as pesquisas pessoalmente também ajuda bastante. Você pode levar os questionários impressos e obter, assim como nas redes sociais virtuais, respostas reais dos seus clientes.

Por fim…

Realize sua pesquisa de maneira eficaz e bem feita, não baseada em estereótipos. A Agita utiliza ótimas ferramentas geradoras de persona e com certeza podemos te ajudar com isso. Fazendo da forma certa, você vai atingir corretamente o seu púbico e obter grandes resultados.


Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.